A Suíça tem, segundo suas estatísticas, a mais baixa taxa de desemprego da Europa. Menos de 2,5% de desempregados. Em uma pesquisa rápida em qualquer site de empregos daqui, surgem facilmente 78 mil vagas de emprego. Mas, três elementos são complicadores para estrangeiros que procuram uma oportunidade aqui:

Caso você seja de algum país que faz parte da União Europeia, por acordos internacionais, a dificuldade de visto está resolvida. Mas, se vem de um país da América Latina, Ásia ou África é praticamente impossível conseguir o visto sem antes ter o contrato de trabalho assinado.

Então, o primeiro complicador é o visto de permanência na Suíça. Para brasileiros, nesse link você consegue mais informações.

A segunda é a língua. Apesar das quatro línguas oficiais da Suíça. A língua falada no cotidiano, em qualquer uma das regiões ou cidadelas, é o dialeto local. O cantão Berna, por exemplo, tem mais de 20 dialetos. Mesmo nas áreas de língua italiana ou francesa o dia-a-dia é resolvido em variações dialéticas dessa línguas.

A terceira dificuldade é o sistema de educação. Todas as profissões exigem formação profissional acadêmica (o Ausbildung na parte alemã). Então, mesmo profissões que normalmente não requerem grandes formações acadêmicas, aqui exigem cursos que podem variar de dois meses há quatro anos. Mas, isso pode ser burlado pela boa indicação de colegas ou uma boa carta de indicação.

Abaixo, compartilho alguns links de busca de empregos: Os três primeiros são agência de serviços terceirizados e mão de obra. Os outros são site de busca de vagas.

Adecco Recursos Humanos

Manpower

Trabeco

Universal-job

Workmanagement

Jobs

Job Agent

Lembre-se que, aqui o currículo deve ser curto e eficiente, com foto (produzida, paletó, blazer…) e vir acompanhado com carta de apresentação, indicação e motivação, além da cópia de diplomas e certificados de empregos anteriores. Aqui você encontra um modelo.

Lembre-se, também, que uma indicação bem feita, vale mais que mil links.

Raul de Freitas Buchi

Employability in Switzerland

Switzerland has, according to its statistics, the lowest unemployment rate in Europe. Less than 2.5% of the unemployed. In a quick search on any job site here, there are easily 78,000 jobs.

But three elements are complicating for foreigners looking for an opportunity here:

If you are from a country that is part of the European Union, by international agreements, the visa difficulty is solved. But if you come from a country in Latin America, Asia or Africa it is practically impossible to get the visa without first having the work contract signed.

So the first complicating factor is a stay visa in Switzerland. For Brazilians, in this link, you can get more information.

The second is the language. Despite the four official languages ​​of Switzerland. The language spoken in everyday life, in any one of the regions or citadels, is the local dialect. Canton Bern, for example, has more than 20 dialects. Even in the areas of Italian or French language, day-to-day life is solved in dialectical variations of that language.

The third difficulty is the education system. All professions require academic professional training (the Ausbildung in the German part). So, even professions that normally do not require major academic training, here they require courses that can range from two months to four years. But, this can be mocked by the good appointment of colleagues or a good letter of indication.

Below, I share some job search links:

Adecco Human Resources

Manpower

Trabeco

Universal-job

Work Management

Jobs

Job Agent

Remember that, here the resume should be short and efficient, with photo (produced, jacket, blazer …) and come accompanied with cover letter, indication, and motivation, as well as the copy of diplomas and certificates of previous jobs. Here you find a template.

Raul de Freitas Buchi